segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

HAI KAI ANDO



OUTONO


A folha seca / suicida se lança / outono ela jaz




As flores ao chão
/ que o vento assoprou / outono cruel








VERÃO


Chuva de verão / inundou o vestido / curou secura




As ondas do mar / beijam as pernas dela / verão princesa




Beija flor azul / abraça margarida / fulgor de verão







INVERNO


Granizo na rua / o meu corpo esfria / inverno vil




Estrela sombria / nesse inverno fatal / se joga do céu




No mar invernal / o barquinho de papel / navega sonhos




Sereia do mar
/ o corpo de deusa / perdeu na areia




Converteu-se peixe / no lúgubre inverno / prisão-aquário



4 comentários:

glória disse...

Flávia, Que belo, as cores das estações bordadas em panos de poesia. "Chuva de verão inundou o vestido" e te banhou de poesia. Você faz vibrar o verbo.

Flávia Braun disse...

Que alegria te ver aqui, Glória.
Tuas palavras são sempre bálsamos pra alma...

Beijos, querida amiga!

Tatiana Kielberman disse...

Lindo demais... perfeita composição!

Beeeijos!

Cristiano Melo disse...

Flavinha,

Vamos haicaiando quem sabe um livro juntos só de haicais?
Adorei todos, principalemente pelas imagens simples que um haicai deve trazer, e olha que nalguns não ficou tão simples, como no caso de "estrela sombria/nesse inverno fatal/se joga do céu" é lindo, profundo e na métrica do haicai. É mais uma dúvida que tenho, sobre a simplicidade... (olha minhas reticências, risos)

beijos