sábado, 28 de dezembro de 2013

Certas Incertezas






Como pode haver
algo pior que 
a pior coisa que existe?
Isso tem limite?
O concreto existe?

O diabo quer me seduzir
Me levar pras raias
do além 
( que loucura )

das curvas da estrada
rumo à escuridão.
Mas escapo de sua mão.
 ( ou não... )

O proibido é
 sedutor
amedrontador
encantador

E nada pode ser pior
que viver sem
incertezas
sem arriscar
sem questionar


a razão do existir
o deus e o diabo
o sim e o não
a culpa e o perdão


seria isso
carinho do destino
ou castigo do ocaso?















quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Sentimento Poesia




Quando o sentimento
precisa de asas para voar,
ele se faz poesia...


E os versos aterrissam
nas alvas folhas
da imaginação
ao encontro da alma
invadindo o coração

Sedentos de paixão
de beijos
de afagos
desejando a tua mão...

E o amor-poesia nasce
cresce
amadurece
e, impetuoso,
se transforma 
e, a cada dia
com frescor floresce.




segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Loucuras do coração





numa rua
numa esquina
numa mesa de bar
até mesmo
 no (ex) muro (de Berlim)
ou num beco do Bom fim
um beijo dividido
pode um dia
jamais 
ser esquecido 

memória que furta 
o direito à razão
o corpo lembra mesmo
é do calor 
da emoção

o abraço apertado
o brilho no olhar
saliva no sorriso
entorpecido 
de amar






domingo, 22 de dezembro de 2013

Amor Silencioso




Existiu um amor
tão intenso,
tão imenso, 
que silenciou...

que sentiu a força
das ondas do mar-
e o oceano inteiro
parou...

A natureza cabia 
no peito
vendaval 
sem sufocar 
só fazia germinar...


Até que
levitou coração ao vento
e naquele momento,
 o amor calou...




sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Liberdade às Letras





costumava tecer versos
traçar linhas 
sem direção

o fim antes do começo
desordem na imaginação

poesia deve ser livre
pouco importa
rima
estrofe
refrão

o desejo é despertar
sentidos
sonhos
sensações

esquecer as regras da escrita
ser leve
ser solto
na vida

dar um basta à escravidão
fazer escoar a loucura
dar vazão 
à emoção

caminhar 
com as próprias pernas
escrever com o coração








quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Desencontros




aquilo que sempre termina

antes mesmo de começar

 o avesso daquela vida 

eterno titubear



caminhos (des)cruzados

futuro sem destino

presente que se foi

passado imperativo


inverso do verso

oposta direção

poesia apagada

sem chegar à tua mão


quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Esperança







Lá dentro ocultava um brado.
Um clamor sufocado,
 silenciado,
buscando forças.
Precisava libertá-lo
...


Fazer chover as gotas
aprisionadas em seus olhos.
Aliviar a tensão
que a vida depositava
em seu corpo.
...

Transformar a dor, 
que carregava na alma,
em asas de borboletas
leves
flutuantes
...

Deixar a suave música 
ir de encontro à alma,
num recital de paz
harmonia
tranquilidade
...

A busca é infinita,
constante.
a lua é testemunha
e companheira
das noites incessantes.
....

Mas sonhos se insinuam.
Promessas de mudanças
no rumo do caminhar.
No brilho daquele olhar.
Sorriso que vai brotar.











sábado, 14 de dezembro de 2013

Poesia que Liberta










Me visto de silêncios 

E me desnudo em versos

Poesia estampada na pele
Tatuagem que habita a alma

Liberdade expressa em letras

Sou refém dessa magia

Prisão que me sacia

Poema que contagia


Palavras providas de asas

Voando ao som do coração

Suave canção da vida

O pulsar da imaginação








quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Sopro de Felicidade



Sublime momento
Sorrisos divididos
Felicidade?
bem ali...
Naquelas coisinhas simples
E de uma extrema grandeza.
Paisagem
aromas
cores
sons
delicadeza
sensações
natureza
pureza
paz

Quando num fragmento de tempo
se vive alegria infinita

meu filho:
poesia perfeita
Amor eterno!







Gabriel comigo no Lago Negro, em Gramado. Um dos meus lugares favoritos, com a pessoa mais importante da minha vida <3 font="">

sábado, 24 de agosto de 2013

Um ano e meio

Meu filho Gabriel:

Pode existir algum lugar 
que eu me sinta mais feliz 
e em casa que ao lado teu? 

Algum som mais doce, suave 
e encantador 
que a voz que Deus te deu?


Te amo, te amo, te amo... 
tão forte, tão leve e tão livre!

( hoje completando 1 ano e 6 meses! )






domingo, 23 de junho de 2013

Lua Cheia



A lua
grande, imensa
cheia de si,
tomou conta do azul
pôs a dormir estrelas
abriu caminho
na imensidão
levou consigo
meus medos
espantou minha solidão
 
depois ganhou meu céu
tomou-me pela mão
viajou dentro de mim
orbitou meu coração
 
o quarto antes escuro
agora se iluminou
pelo clarão 
em minha retina
brilho no olhar
que a lua
veio me entregar
 
 

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Versos Incertos




versos incertos
em crise de identidade
já não sabem se o são
ou se apenas viviam 
da mais pura ilusão


versos amordaçados
suplicantes
em busca de liberdade
querendo voar
 ao encontro 
de olhos
e corações 
que os afaguem


versos embrionários
em período 
de incubação
abrigados em ventre
que mescla 
certeza de poesia
e dúvida de solidão


versos renascidos
sobreviventes
de mãe amorosa
porém silente
descrente
de sua própria
identidade poética