quarta-feira, 29 de setembro de 2010

FELICIDADE


FELICIDADE CHEGA ASSIM
COMO UM VENDAVAL
TE ESCABELA
TE ENCHE DE AR
TE FAZ DELIRAR
DE TANTO SORRIR
DE TANTO SENTIR
TE ENLOUQUECE
AO MESMO TEMPO QUE TRAZ
PAZ
PLENITUDE
INFINITO
AMOR
FRESCOR
SABOR DE LICOR
SABOR DE CHOCOLATE
SABOR QUE TE MATE
DE TANTO QUERER
DE TANTO TREMER
DE TANTO PULSAR
DE TANTO FLUTUAR
TE FAZ PÁSSARO
TE FAZ FLOR
TE FAZ VOAR
TE FAZ AMOR...

FELICIDADE TE INVADE
SEM PEDIR LICENÇA
SEM EXPLICAÇÃO
COM PURA PAIXÃO
COM ESPERANÇA
TE FAZ CRIANÇA
TE ENSINA A VIVER!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

PRIMAVEREI


E a primavera me inspira
Como se os pólens entrassem por meus poros
Percorressem minhas veias
E me transformassem na mais colorida flor.

E eu refloresço na manhã mais ensolarada
Aguardando as borboletas que me visitam...
E contam seus causos, suas aventuras
São criaturas cheias de segredos, as borboletas...

Sugam do meu néctar
Levam-me sabe-se lá pra onde...
Mas me deixo levar
Pelos ventos suaves da primavera...

Desse modo, descubro que floresci
E que me espalho pelo mundo...
Virei pura natureza,
Me transformei:
PRIMAVEREI!

Nunca imaginei-me assim, tão flor...
Assim com essas pétalas, e esse frescor
O perfume suave que me invade
E de mim transborda, ao sabor do vento.


Psssssiu , veja .... lá vêm as borboletas
Me espalhar pra todo canto
Me enchendo de alegria
E do mais suave encanto!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

SILÊNCIOS


Sou feita de silêncios...
Que me acompanham com a marcante presença
De palavras não ditas, não ouvidas...
Mas o não falado é mais forte
O não escutado, se torna retumbante
Nesse coração tão sofrido...

Sou movida a silêncios...
Que me perseguem tal qual vendaval
Ecoam em meus tímpanos...
Com músicas de força brutal...
( sim... na maioria das vezes, suave como só...)

E o silêncio me cai bem...
O observar, me atrai..
O mundo passando à minha frente
Como um filme assim... cinema mudo

O silêncio muito que vale
Tal qual ouro bruto
Quando insiste o velho peito
A sentir a saudade desse mundo...

Meu silêncio me acalenta
Me protege, me ampara
Das armadilhas dessa vida
Dos amores que me dóem...

Mas, no final, o silêncio se vai
Dando lugar à música que vem d'alma
E me percorre todo corpo
Me faz flutuar com o vento..

Nas lembranças e delícias de você...



sábado, 11 de setembro de 2010

IMPERFEIÇÕES


Eu não quero perfeição.
Gosto das particularidades e surpresas das imperfeições.
Gosto das descobertas, dos encontros, da imaginação.
Legal conhecer o outro lado, o lado verdade. O lado humano.
Isso, pra mim, é o ideal.
Principalmente quando há uma mútua entrega, uma mútua doação, das limitações.
Tudo sempre certinho, bem vestidinho, penteadinho.... prefiro a bagunça do mal-acabado. De pegar desprevinido. De ser surpreendido.
Aliás, nada melhor do que ser surpreendido: é como reaprender a cada dia a pessoa amada.
É como abrir diariamente a janela, e ver a cada amanhecer a mesma paisagem, mas com cores diferentes. Novas e belas nuances.
E é assim que eu quero amar. Assim que quero ser amada.
Por todos os seres, a todos os seres.
Meu mundo vive renascendo, sendo repintado...
Como uma grande tela inacabada,
uma obra impressionista, que impressiona e se surpreende.
Vivo para a intensidade! Não quero nada morno, sem sal.
Quero o colorido, o céu azul, o sol, a lua!
Assim que quero viver...
Sempre aprendendo.
Com as surpresas das imperfeições.