sábado, 13 de agosto de 2016

O que seria do poeta sem a ausência?



o inexistente 
é uma questão
de ótica.

afinal,
o que seria dos poetas
se não houvessem
as ausências?

quais sonhos
teriam,
pobres poetas,
se não 
lhes faltasse 
o beijo imaginado?

que horizonte veriam
esses poetas
sem os olhos
marejados 
de ausências 
em suas miragens?

ausência
é uma dádiva
pro poeta
que emana os silêncios
escritos em todos os
seus poros...


(foto: google)






sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Renascer







porque depois desse inverno chuvoso
tudo o que quero é florir em paz
despir-me dos mantos pesados
vestir um sorriso manso
correr por estes campos
de liberdade 
amor
e tudo de lindo
que a vida traz



( Foto: google )




quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Palavras Insanas


Às palavras  dou vazão
Escoando por meus poros
Elas não me levam à sério,
Nunca me dão razão.
Ressurgem das cinzas
Sem anunciar o clarão
Se apoderam de meus olhos 
Fazem refém meu pensamento
Não dão lugar ao meu lamento
Nem aguardam meu perdão
Sem eira nem beira eu fico
Aguardando 
Sem presságios
Sem impressões
Apenas que se apoderem
Da força da minha mão


imagem: google