sexta-feira, 12 de novembro de 2010

LABIRINTO


Te convido a entrar no labirinto de letras
De poema que lês
Cada um pode ( e deve ) interpretá-lo
da maneira que quiser
Assim são as poesias...
Que graça tem não te pôr a divagar ?
Nem pensar!
Em meus versos cabe muito de ti
Entra, e te perde ...
Pra depois quem sabe achar a saída
Labirinto das contradições
Das emoções
Das paixões...
Montanha-russa de mim...
Sobe, desce, navega, mergulha
Mar adentro nas minhas reticências...
Eu, barco, sigo com a tua correnteza
Beleza...
Praia deserta nua crua...
Maresia nos pés, te invade e chega ao coração
Sol que arde no peito
Aquece teu rosto
Incendeia minha pele...
Labirinto de sensações
Sentidos, ouvidos, táteis, impalpáveis, miragem...
Nas areias do deserto
Te espero...
Transforma-te pessoa, aqui , na minha frente
Olho no olho, a boca, suplicando
Sussurra em teu ouvido
Um verso silencioso , molhado ( coração acelera...)
Entendes?
É pra sentir, deixar invadir
Vou te roubar pra mim
Nesse intante dos meus versos...
Frases que jogo no muro
Pichadas em tons de amor
Muro de concreto e dor
De beijos ardentes contra a parede
Te joga... me joga... e sente...
Parar ?
Não quero parar com esse labirinto
Quero te prender no segundo do meu relógio
Tic tac ... tac tic ... tic tac
Quebrou...
Sem hora marcada
Senhora marcada de amor...
Entre quatro paredes
Dois corpos ardendo,
Um só desejo
Luz de luar,
Outdoor de neon
Cama de prata
Aqui fomos parar..
Quem ?
Tu , eu
Não vamos encontrar mais a saída
Labirinto quando é bom,
É pra se perder ...
Pra enlouquecer de tanto querer ...

10 comentários:

Silvana Villas-Boas disse...

Lindo
Simplesmente L I N D O !!!

Parabéns.
Bjusss
Sil

CONRADO DALL´IGNA disse...

Sensacional, lindas palavras, faço delas as minhas! ;)
Perguntinha: o que fazer quando a distância separa dois corpos que se querem, mas não dois corações que se amam?

Tatiana Kielberman disse...

Querida Flavinha,

"Em meus versos cabe muito de ti..."

É verdade... E cabe tanto mesmo, em nossas palavras, do amor que sentimos por determinadas pessoas!!

Né, linda?

O jeito é encarar o labirinto sem medo e seguir em frente!

Beijos, linda poesia! Um ode aos sentimentos!

Cristiano Melo disse...

Flávia,
contruiste uma labirinto poético, com as frases que tão bem trocamos por mensagens, que adorei perceber, um quê aqui outro ali, pedacinhos de pedras feitos em frases e versos, de mim, de ti, de nossos amigos, e, principalmente de você, poetisa cada vez mais surpreendente.
O convite a se perder e se restar no labirinto da sã loucura escrita é irrecusável.
Meus parabéns pela criativa construção poética.

beijos

Única e Exclusiva disse...

Sabes como disse no tt, eu gostei, prq gosto de labirintos, do desconhecido e qm me faz parar para pensar, refletir e até desenhar na minha mente coisas, pessoas, sensações e vivências. Qro em mim, me perder, para poder me encontrar. Só assim, o amor entrar!

Beijos, ú&e =*****
amo-te.!

mefaltaumpedacoteu disse...

Meu Deus estou encantada com esse blog. Liiindo demais! Me emocionei diversas vezes...
Não tem como não o segui-lo e ler como uma pura contemplação.

Sigo-te e permaneço..
Um beijo,
Fé Fraga.
http://mefaltaumpedacoteu.blogspot.com

Priscila Rôde disse...

"Não vamos encontrar mais a saída
Labirinto quando é bom,
É pra se perder ..."

Muito bom isso, Flávia!
Belas palavras!!!!!!!!!!!!!!

Suzana Martins disse...

Minha querida, estou aqui me deliciando com as suas palavras.

Adorei a brincadeira ontem no twitter, rs...

labirinto de palavras entregue nos versos e emoções...

Já assinei o feed não quero perder nada!!

Beijos

Bruna disse...

E eu aqui me perdendo aqui. rs Perder-se, às vezes, é achar-se...

Guria de labirintos tão belamente por ti inventados... Escreve sempre!

Beijo, poeta!

Letícia Losekann Coelho disse...

Muito bom, Flávia!!!
E quem quer sair do labirinto? :D Adorei a poesia, o jogo de palavras... Muito especial!
Beijos guria!!