quarta-feira, 3 de novembro de 2010

CONTRADIÇÃO



É quando o corpo vai pra um lado e a alma vai pro outro.
Quando quero ir, mas volto de imediato.

Quando esqueço de sentir, e em seguida avassala-me o coração.

Quando estás aqui dentro e, súbito, vais embora.

Quando o olhar se fecha, mas a lembrança grita.

Quando a voz cala e o coração palpita.

Quando o longe que estou parece tão perto.

Quando estás perto e, mesmo assim, tão longe.

Quando tudo simplifica, logo se torna a mais confusa questão.

Quando tudo é sol, e aqui dentro muito chove.

Quando tens minha mão, mas torna-te impalpável.

Quando beijo tua face e quero fugir.

Quando penso fugir, mas só quero beijar-te.

Quando quero ser criança, mas desejo-te homem.

Quando a lua me oferece as estrelas, e quero raiar-me sol.

Quando o sol aquece meu corpo, e quero me esconder na escuridão.

Contradição , do contra, a edição contrária, contra-edito.

9 comentários:

Tatiana Kielberman disse...

Hoje estou assim...
Meio dia, meio noite.
Meio feliz, meio triste.
Meio bêbada, meio sóbria.

Mais uma vez, você me traduziu!

Amo contradições!

Beijos, querida!

Van disse...

Um substrato da paixão é justamente a contradição, baby.

Beijucas

Bruna disse...

O dúbio nos é sempre avassalador...

Beijos, AVASSALADORA!!!

Vanilla disse...

Ai, agora você foi fundoo!
rs

Só que eu sinto que já não vivo essa contradição!
Levou tempo, mas passou, assim me parece!

beijoss

Flávia Braun disse...

Lendo o comentário da Bruna, percebi:
realmente a poesia é pra mim como a paixão: avassaladora!
Como diz o grande Lenine:
" avassaladora, chega sem avisar...entra nem pede licença...avança sem ponderar..."

Única e Exclusiva disse...

Meu eu, escrito por ti. Adoro.

bjos, ú&e =***

Monica disse...

A razão diz que não. O coração não obedece. A razão quer então sufocar a emoção que o fortalece. Covardemente convida o medo para tentar impedir a emoção de fazer feliz quem a sente. Mas o coração de forma corajosa e inteligente convida a paixão para lutar contra ele bravamente. Quem vencerá?
@monicacompoesia

Viviane Junqueira Ayres disse...

Que lindo Flávia... acabei de conhecer seus blogs...e voltarei mais vezes... para te ler e sentir a afinidade das palavras, das cirandas...

bjus

Vivi
http://cirandasaosol.blogspot.com

Du disse...

Contradição é meu sobrenome ;-)