quinta-feira, 14 de outubro de 2010

FUTURO DO PRESENTE


Nunca te vi e sempre te amei. Pra sempre.
Pra sempre te busquei, no passado
do futuro do presente.

O presente desse instante

Do eterno sentimento que me invade.

Desde nunca mais te tirarei do pensamento.
Pra sempre o infinito aconteceu.

O futuro que busquei no passado
é hoje o presente eterno.

Efêmera é apenas a idéia
de pensar não te amar.

Não sei mais não sentir.

Um instante, um minuto, um segundo.

Uma vida se vive assim.

O eterno é interno e tão terno.

Terno. Interno. Tenro. Tenso.
Intenso. Tensão. Tesão.

Com você no pensamento.

Nos ouvidos. No coração.

Sem ilusão: o eterno é o agora.

É intenso e imenso.
Agora.

Te tenho agora pra sempre 

No futuro do meu presente.

3 comentários:

Fabio disse...

Poucos sáo os que conseguem alcançar a intensidade destas palavras vindas do fundo de nossa alma.
Um texto para ir saboreando pouco a pouco....
Beijoss querida...

Bruna disse...

Porque o amor nos arranca mesmo a noção de tempo. E parece eterno... Do momento que nasce ao fim.

Teu poema me lembrou um pedacinho de Drummond que eu adoooro! Aí vai:

"Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata..."

Beijos, moça! ;)

CONRADO DALL´IGNA disse...

O coração e os pensamentos de cada pessoa são como o mar: profundo, intenso, cheio de força.

Não poderias ter descrito de melhor forma como momentos de nossas vidas devem ser intensos e únicos.

Como gosto de dizer: bons momentos não tem replay. Viva o presente!

Beijos!!!