segunda-feira, 13 de junho de 2011

Meus Eus...



O que essa mulher quer é se entender.
Compreender seus tantos eus.
Em paz.
Um eu vai, um eu volta, várias de mim se enrolam
e tropeçam em meus próprios pés.
Passos descompassados.
Meus pés, minhas pegadas, me deixam pra trás.
Olho, e não estou mais lá...
E eu vivo batendo à minha porta,
tentando me encontrar.
Onde moro
?
Que espaço me contém
?
Em que alma habito?

Entender quem ela é, quem são, quem somos...
Eu sou várias de mim, que nem mesmo conheço...



9 comentários:

Fabi Anselmo disse...

'Que espaço me contém?'
Acho que a resposta é algo perto ou bem parecido com a ideia de infinito...

Olho no olho disse...

Dentro de cada um existem vários “eus” e eles se revelam nas nossas emoções cotidianas.
Há momentos em que somos amor, outros desejos e outros. . .!
Bela poesia.

Flávia Braun disse...

Meus parabéns a quem consiga entender e domar seus próprios e vários eus.... mas será que domar-se seria bom? Sejamos múltiplos e livres!

Olho no olho disse...

Domar os “eus” que moram dentro de nós é tarefa difícil que exige bom senso e sabedoria. Viver esses “eus”, isso sim é um ato de coragem e audácia. Creio que você é dessas pessoas que conseguem viver seus “eus” na plenitude da paixão de viver.

Tatiana Kielberman disse...

Existem diversos eus dentro de nós, querida... E eles vieram para confundir, sem dó nem piedade!

Lindo!!

Beijo carinhoso!

Cristiano Melo disse...

Apenas relaxe e SEJA! (como se fosse fácil).

Cristiano Melo disse...

Apenas relaxe e SEJA! (como se fosse fácil).

Manoel disse...

Lindo poema! Eu sou onde não me penso, e sou tantos, que nem sei mais aonde estou. E vem a poesia, a palavra encantada, e nos traduz, e nos encontra... Parabéns, poetisa!

Lethycia Dias disse...

Acho que posso interpretar esses vários "eus" como emoções diferentes e às vezes estranhas que tomam conta da gente. às vezes não me entendo, penso que sou várias, dessa mesma forma