domingo, 27 de março de 2011

Juntos na poesia


eu nua, tua, lua
feixe de luz
janela entreaberta
daqui, vejo estrelas
sinto arrepios
foram-se as lonjuras
és verdade
na poesia
aqui estamos
juntos na paixão
corpos sem distância
vozes em silêncio
nos nossos ouvidos
ecoam sons dos ventos
brisa que nos une
palavras que denunciam
olhares que não disfarçam
entregamo-nos, enfim,
à emoção
sentimentos
que não sabemos decifrar
pairam no ar
beijos que embriagam
e tiram o ar
sem nos sufocar

11 comentários:

Camila Passatuto disse...

Perto.
Belo.

Carmem Silvia disse...

Adorei !! Parabéns Flávia , suas poesias são simplesmente divinas !Beijos querida !

Ana SS disse...

Lindíssimo

paixão é respirar sem ar

Tonha_farias disse...

Meu corpo está distante;e, em silêncio escrevo para desejar-te uma ótima semana.

Obrigada pela visita e comentário.

Abraço cheio versos.

Única e Exclusiva disse...

Eu quero o meu [amor] na minha poesia, perto, em silêncio.

bjs meus

Du disse...

Esta sensação do amor concretizado na poesia dos nossos sonhos, tornando-se realidade, é tão lindo... senti daqui!

Tatiana Kielberman disse...

Uau!!

Lindo poema, bela expressão... como sempre, um arraso, Flavinha!

Beijo grande nesse coração de ouro!

David Lateffe disse...

O desejo de mão dadas com a paixão, falando mais alto!

Canteiro Pessoal disse...

Flávia, belas imagens e com uma escrita fabulosa.

Abraços

Priscila Cáliga

A.S. disse...

Adoro a intensidade com que te expressas nos teus deliciosos poemas...


Beijos meus,
AL

coisasdelouco disse...

E és sempre corpo e alma...

Embora coloque a enfâse no corpo, a alma está sempre aqui (pré)sentida em tudo o que escreves...

Estou sufocada rs praticamente asmática!!!

beijocas-sem-fôlego