quinta-feira, 17 de março de 2011

Encontro no Verso


Te encontro no verso,
no auge da minha criação.
Te vejo nas linhas escritas,
te sinto na palma da mão.
Teu cheiro na folha branca
do poema-coração.
Pássaro voando no ar
na poesia, na imaginação.
Mesmo não estando ao meu lado,
estás dentro.
Tenho em mim muito de ti.
Em minhas linhas te jogo
e viro ao avesso.
Te desnudo, te beijo,
te sussurro versando.
Letras são pontes de união...

3 comentários:

Anônimo disse...

No corpo da pele as linhas na palma da mão descrevem com gosto o cheiro do verso solto em um céu pleno de emoção. Quem se encontra no reflexo dos olhos poéticos? Quem se perde na boca que beija doce o coração? Será oásis, deserto ou miragem a poesia escrita despida pela imaginação?

@monicacompoesia

Du disse...

Com certeza,as letras foram nossa verdadeira ponte de união, e este poema é lindo! De verdade...

Tatiana Kielberman disse...

Adorei demais!!

Lembrou-me muito a música "Avesso", da Ceumar!

"Por isso deixo aqui meu endereço... se você me procurar eu apareço, se você me encontrar te reconheço..."

LINDO!

Beijos, Flavinha amada!