Versos Que Não Fiz

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Poesia na corda bamba




Poesia na corda bamba.
Equilibrada em sua insensatez.
Desequilíbrio, talvez.
Completa embriaguez.
Não sabe se dança valsa
ou samba.

Ela é indecisa,
indócil,
às vezes decadente.
Não sabe se fala a verdade
ou se mente.
Se faz sorrir
ou chorar.
Gosta de improvisar:
Ou vence no grito
Ou se cala, 
somente.


Um comentário:

Lincoln disse...

Nossa, que poema profundo, Flávia... Reflete um pouco da sua personalidade, ou é impressão minha?! Haha

Um beijo!

www.RapeizeDinamica.biz | @english.tips.br (Vem conhecer o meu cantinho também, quando puder!)