sábado, 25 de julho de 2009

LUA ADVERSA



Lua adversa

Tenho fases, como a lua.

Fases de andar escondida, fases de vir para a rua...

Perdição da minha vida!

Tenho fases de ser tua, tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e que vêm no secreto calendário

Que um astrólogo arbitrário inventou para meu uso.

E roda a melancolia seu interminável fuso!

Não me encontro com ninguém (tenho fases, como a lua)

No dia de alguém ser meu

Não é dia de eu ser sua...

E, quando chega esse dia , o outro desapareceu...


Cecília Meireles




Hoje resolvi transcrever aqui este belo poema de Cecília Meireles, com o qual tanto me identifico.

No post anterior, inclusive, citei um verso deste poema.

Não estou muito inspirada para escrever mais ; conto, portanto, com Cecília para me fazer expressar...



Um grande beijo!

Nenhum comentário: